Consultoria em Mídias Sociais. Você precisa de uma?

Muitos dos posts deste blog são motivados por contatos que recebi ao longo do tempo. Foram conversas, pedidos de conselhos, abordagens em fins de palestras, consultorias de mesas de bar… e de todas elas, pude perceber uma coisa: as empresas querem entrar nas mídias sociais e não sabem como.

Ao perceberem esta necessidade são logo motivados por um senso de urgência. Entram em contato, pedem orçamento mas cometem um erro básico e muitas vezes oneroso: não sabem do que realmente precisam.

Como perder dinheiro com uma consultoria?
– Contratando um consultor que não é qualificado e faz um preço “camarada”, perde-se dinheiro a longo prazo. Lá na frente, você vê que o orçamento mais robusto e melhor estruturado era o que realmente valia a pena.
– Contratando um consultor qualificado, mas sem passar o briefing de maneira eficiente, perde-se dinheiro a longo prazo também, pois, ao final de meses de projeto, a empresa/ empresário não sabe o que fazer com um relatório nas mãos, que não atendia de fato as suas necessidades.

Então, vamos às dicas:

Saiba passar o briefing:
Alguns consultores possuem briefings para que você preencha, outros não. Não é isso que define a qualidade do projeto. A princípio, a responsabilidade de dizer o que quer é do contratante. O contratado pode e deve buscar informações, mas faça a sua parte evitando ruídos na comunicação.
Informe sobre o segmento da empresa, a posição no mercado, os concorrentes, o público-alvo, os últimos lançamentos, os últimos investimentos em mídia… Todos os dados são importantes para que o consultor consiga fazer um bom diagnóstico antes de começar o plano de ação.

Deixe clara as suas expectativas
Mesmo que elas estejam erradas. Muitas empresas acreditam que basta abrir uma conta no Twitter sem investir um centavo e milhares de clientes baterão às suas portas vindos das redes sociais todos os dias. A conversão do on para o off-line é um processo muito complicado e envolve centenas de estágios no processo de decisão de compra por parte do consumidor. Marketing em Mídia Social não é o milagre das vendas. Eu costumo brincar com a minha equipe dizendo: “Madre Teresa não opera aqui”.
É papel do consultor gerenciar as suas expectativas, explicar estes processos e determinar planos de ação que possam atingir, ao menos, parte delas: “começar pelo começo”, abrindo novos canais de comunicação e criando bases fortes para que seus clientes queiram interagir.

Não tem ideia de budget, é bom ter
Já foi tempo em que se pagava R$300,00 por um site ou qualquer outra aplicação de web e nunca mais se olhava pra ele. Os tempos mudaram, evoluíram e, assim como a vida, não voltam mais.
Você tem que estar pronto para investir tempo, dinheiro e energia em um novo canal de comunicação. Seja ele o Twitter, o facebook, um blog corporativo ou, até mesmo, a boa e velha (agora renovada com a possibilidade cara de patrocínio) comunidade do Orkut.
Os profissionais cobram por projeto ou hora X homem. Se cobrarem por projeto, entenda isso como diagnóstico, plano de ação ou planejamento, execução ou gestão dos canais e, finalmente, por um relatório sobre os resultados obtidos.
Se você solicitou um orçamento de consultoria e recebeu a boa e velha proposta do pacote promocional, incluindo tudo, por apenas R$299,90: desconfie!

Atenção aos feedbacks
Mercado novo é igualmente proporcional a novos profissionais. Muita gente bem intencionada, muita gente capaz e muita gente querendo faturar algum com o novo “hype” do momento. Toda essa gente num mesmo bolo e é VOCÊ quem vai ter que filtrar o joio do trigo, mesmo não entendendo diretamente do assunto.

Ainda ficou com dúvidas mesmo depois do post? Deixe um comentário abaixo ou acesse o formulário de contato do blog. Quem sabe, não explico suas dúvidas em um novo post ou até mesmo, fechemos uma parceria? 😉

Patrícia Moura

Patrícia Moura é Publicitária, Especialista em Mídias Digitais e professora em cursos de Pós-graduação e MBAs em Marketing digital.

13 comentários sobre “Consultoria em Mídias Sociais. Você precisa de uma?

  1. Pois minha dúvida é de outro teor: E se eu tenho (e tenho mesmo) ótimos projetos para apresentar para empresas, veículos de comunicação etc etc…

    Como apresento isso (ou me vendo)? Como convencer alguém a investir na rede social? Claro, eu sei do meu potencial e o potencial dos meus projetos, mas esse “tchan” para chegar la é o que falta pra muita gente…

    Como fazer? Tem resposta isso ou é muito complicado?

    Abração

    • Bom, primeiro deixa eu entender o teor da questão pra formular a resposta: você quer apresentar projetos pra empresas aleatoriamente, tipo “tive uma ideia pra Pirelli e vou lá falar com o Diretor pq eles não fazem mídia social?”

  2. Não necessariamente.
    Vou usar um exemplo seu: Lembra quando você deu aquela idéia dos jornais customizaveis de acordo com o gosto do assinante/leitor la no outro blog?

    Pois bem, vamos supor que aquela idéia é minha e eu a formato bem e quero apresentar para um jornal como o Diário de Pernambuco, por exemplo, que é o jornal mais antigo da américa latina, tem um diferencial (foi o primeiro jornal do brasil a usar hashtags na capa, tem um trabalho em redes sociais razoáveis) mas não vende tanto como outrora…

    Daí, você pensa em colocar aqueles insights sobre a customização + novo gerenciamento em redes sociais, como apresentar isso pra o jornal, sem parecer “viajado demais”; dispendioso demais e principalmente fazer com que eles comprem a idéia?

    Outro dia eu tava conversando com a @samegui a respeito de como tem empresas que pegam nossas idéias e as tocam “secretamente” com a equipe interna e depois de muito tempo descobrimos isso…

    Hoje eu tenho 2 projetos “rolando na praça” e que estão nas mãos de 2 agências para “vender” para seus respectivos clientes… eu sempre acho complicado EU mesmo vender. Mil encanações…

    Deu pra entender? HAHAHAH espero que sim.
    Beijos

  3. Então, realmente, você entrou na parte da história que eu temia: 1) não tem uma resposta pronta pra isso e 2) isso dá um novo post sobre ÉTICA, pois realmente é um problema de mercado… vou pensar a respeito pra escrever e virar um outro debate rsrsrs.

  4. E existe sempre um outro contraponto interessante que diz que apenas uma idéia nada vale e que o valor só é agregado a partir de sua execução.

    Se você dissemina uma idéia em um canal de informações público e aberto, dificilmente encontrará parâmetros para:

    1-) provar o ineditismo da mesma.

    2-) delimitar a natureza da exclusividade.

    3-) impedir que os pontos necessários à execução sejam “ligados” por um terceiro.

    Então se é boa mesmo, nada como guardar pra você e fazer com que ela chegue até as pessoas certas.

  5. Excelente post, Patrícia!

    As empresas precisam entender de uma vez por todas que os chamados “sobrinhos” ficaram para trás lá no início dos anos 2000. Não adianta querer retorno de investimento quando se paga R$ 200,00 por uma consultoria, é inclusive falta derespeito com os profissionais que passam suas vidas se especializando e pagando bem mais que essa quantia por um curso de pós-graduação, por exemplo.

  6. Sim, excelente artigo. Parabéns pela abordagem.

    Dúvida sobre R$: já existe alguma tabela referência de valores a serem cobrados por profissionais da área de mídias sociais? Onde encontrá-la? Como saber a média que está sendo aplicada no mercado?

  7. Ótimo post! Gostei do que você falou a respeito do briefing, muitas empresas tem dificuldades de expressar o que realmente querem, ah, quero um perfil no Twitter. é importante ela passar por que ela quer esse perfil, só porque todo mundo tem, porque quer melhorar o relacionamento com público, é mais para branding, aumentar as vendas…

    Abraços!

  8. Tenho uma loja virtual, já está no ar ha aproximadamente um ano, só que não deslanchou, já gastei muito com anúncios e profissionais especializados em duvulgação na internet, inclusive já fiz anuncio pago no: Google e facebook…Porém, nada disso deu resultado, gostaria de saber como poderia resolver essa questão, qual é o parâmetro que devo usar ao contratar um profissional, como
    faço pra saber se é competente e confiável??
    Já pesquisei, meus produtos são de boa qualidade e tem preço competitivo e o site ficou lindo!!
    Grata,
    Marlene

  9. Oi Patrícia,

    Estar presente online é obrigação de empresas e profissionais. Só que credibilidade não se conquista do dia para a noite e não há fórmula mágica. As pessoas acham que o profissional pode fazer milagre, mas a verdade é que não existe meio de se vender algo ruim.
    Penso que estar presente nas mídias sociais é mais um marketing de reforço para empresas, já profissionais podem se apresentar, desde é claro, que direcionem com sabedoria e profissionalismo.

    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>