10/08/11

Quanto custa colocar a minha marca nas mídias sociais?

Esse post é mais um da série “e-mails que recebo”. Um grande número de pessoas entra em contato comigo via e-mail, gtalk, facebook, blog e twitter perguntando quanto cobrar para trabalhar com mídias sociais ou quanto pagar para que um freela faça a gestão de seus canais.

Quando dou os meus pitacos sobre etapas da gestão dos canais e valores estimados, não é incomum, a conversa ser interrompida por um longo silêncio ou um susto com o investimento a ser feito no que, “teoricamente”, nasceu de graça.

Na dúvida, conferimos o manual da APADI (associação paulista das agências digitais) que pautou no ano de 2010 uma base de valores para agências digitais. E aí que, segundo a associação, custa pelo menos R$30.000,00 só pra começar...

Segue abaixo o descritivo de ações básicas para o start de uma marca nas mídias sociais:

É justo. Muito justo… porém, depende diretamente do porte dos clientes. Ao sugerir o manual como base para um leitor do blog, recebi a seguinte opinião:

“Os valores citados no manual da APADI estão completamente fora da realidade da empresa. Se eu propusesse estes valores para o cliente, ele provavelmente iria rir por pelo menos meia hora e depois me mandar… você sabe pra onde! rs. Obviamente são valores justos, mas como você disse, são para agências”.

Qual é a questão? Existe um exército de pequenas e médias empresas que NUNCA investiram na sua comunicação e que, recentemente, sentiram a necessidade de começar. Conhecendo superficialmente as mídias sociais, estes clientes escolheram estes canais pelos seus benefícios óbvios (relacionamento real time com o consumidor, etc) e por acharem que é possível fazer um bom trabalho com baixo custo.

Seguem as minhas dicas para pequenas empresas:
- Contrate um profissional de mídias sociais com experiência e o absorva para a sua equipe.
- Coloque este profissional junto com a gerência de Comunicação e/ou Marketing. Se a sua empresa ainda não tem este setor, está na hora de criar uma equipe que possa atender a sua demanda.
- Invista no planejamento. O ato de criar perfis corporativos e sair falando com as pessoas NÃO é estratégia e nem traz resultados significativos para o seu negócio.
- Se receber o orçamento de uma empresa ou agência para fazer todos os serviços listados acima por apenas R$1,99 e uma bala Juquinha de troco, desconfie!

* Leia o post sobre Cargos e salários em mídias sociais e saiba quanto custa um profissional de Mídias Sociais em média.

categoria: Mercado • tags , , , , , , , , , ,


04/07/11

Mídias Sociais já não se faz a zero reais como antigamente


A prova disso são as grandes marcas investindo em comunidades patrocinadas, fan pages muito bem elaboradas e branded channels do youtube que valem mais que as barras de ouro do Silvio.

Para isso, não é preciso apenas profissionais que sejam bons de conteúdo e, sim, de planejamento. Nenhuma marca que se preze vai investir mais de R$100.000 em um canal do youtube ou comunidade, se a agência não apresentar um plano de gestão e conteúdo coesos.

A exemplo disso, podemos citar “marcas” como o Vaticano. Com milhares de fiéis espalhados pelo mundo, a estratégia de entrada do Vaticano nas mídias sociais envolve:

- Presença digital bem dividida
O vaticano está presente nas 4 principais plataformas sociais mundiais: twitter, youtube, facebook e Flickr. Atendendo assim, aos principais formatos de compartilhamento (texto, fotos e vídeos).

- 4 idiomas
Para alcançar seus públicos com mais facilidade, o conteúdo do Vaticano está disponível no site em dois idiomas e no youtube em quatro – incluindo o Espanhol, o Alemão além do idioma principal que é o Italiano e o idioma global, o inglês. Daí, já é possível pensar em quantos profissionais de conteúdo (ou até mesmo escritório de tradução) estão envolvidos no projeto

- custo de produção
O custo de produção de conteúdo audiovisual de boa qualidade não é dos mais baratos. No Flickr, por exemplo, o Vaticano já conta com mais de 700 fotos publicadas desde abril deste ano. O canal do youtube é mais antigo, mesmo assim, com larga escala de publicação, o canal possui mais de 1.000 vídeos enviados, produzidos pelo “The Vatican Television Center” (CTV).

- Equipe envolvida
Jornalistas, produtores de áudio e vídeo, tradutores e dezenas de profissionais são orientados pelos planners de social media, que definem o que deve ser postado (de acordo com o calendário do Papa, claro), como deve ser postado e disseminado.

Em suma: grandes marcas ou entidades já não apostam mais nas mídias sociais como o “meio baratinho” e, sim, investem em qualidade e periodicidade de produções em busca de criar a manter uma audiência fiel.

Para conhecer todos os canais do Vaticano nas mídias sociais acesse: http://www.news.va/en

P.S: outras sugestões para o nome do post: “O papa é pop” e “olha quem está twittando” :P

categoria: Opinião • tags , , , , , , , ,