18/10/13

Viraliza saparadaê: saiba tudo sobre a minha palestra no Youpix Rio 2013

Hoje é o dia! Pela segunda vez participando do YouPix Rio, às 15h30 você vai poder conferir a minha palestra no palco Sebrae Like a Boss.

Originalmente, o título da minha palestra seria: “Como criar uma estratégia integrada de divulgação nas redes sociais?”, mas o nome está muito grande, não? Decidi focar na parte da criação da estratégia e a desdobrei em algumas linhas de raciocínio que ajudam o produtor de conteúdo ou Analista de Mídias Sociais a desenvolver as suas próprias estratégias. Afinal, cada um terá um briefing e objetivos diferentes.

Dai, comecei criando um nick pra palestra. Um nick que se pareça com a essência do Youpix e com o público presente. E este nick se traduz no título: “viraliza saparadaê! Caminhos para criar uma estratégia divulgação através das redes sociais”. Porque quem vai pro Youpix, quer manjar os paranauê do mundo internético.

Com isso, meu objetivo é compartilhar com a galera um pouco do que aprendi atuando cinco anos diretamente com clientes de todos os portes, setores e targets nas Mídias Sociais. Cinco anos não nos torna guru de nada, mas a partir daí, começamos a ter um olhar mais apurado sobre duas coisas:

• Potencial de buzz de um conteúdo;
• Potenciais canais e influenciadores que gostaríamos de inserir nossas marcas.

E para atingir meus objetivos, vou criar uma narrativa através das seguintes lógicas:
• Equação da ideia , do tempo e da energia;
• A lógica do passado: que faz com o que você reflita como aquele conteúdo ou modelo de negócio escalava (fazia sucesso) na fase pré-redes sociais;
• A lógica da festa:a mais utilizada entre os publicitários para contar como uma marca ou novo canal pode aderir às plataformas sociais;
• A lógica das emoções: que fala sobre como se conectar com o consumidor ou espectador;
• A lógica da influência: que fala sobre como descobrir o que e quem influencia as pessoas a ver e compartilhar um conteúdo.

Concluindo, para os novos e aspirantes a produtores de conteúdo esse tema será útil para que os mesmos encontrem seus próprios caminhos (reflitam sobre o nicho, conteúdo, target, linguagem, formatos) e, para os profissionais de comunicação que criam estratégias para as marcas, ela servirá como uma reflexão sobre que conteúdos são passíveis de engajamento por parte do seu público. No fim das contas, encontrar a mensagem certa, no momento certo é o que dá asas a qualquer campanha.

Fiquem de olho e espero vocês lá!

Viraliza saparadaê! Caminhos para criar uma estratégia divulgação através das redes sociais from Patrícia Moura

03/08/12

Itaú convida Carminha a sacar a dívida com a Nina

Propaganda de oportunidade sempre existiu e agora, com os perfis corporativos nas mídias sociais, isso fica mais evidente e “compartilhável”.

Nossa querida Liliane Ferrari fez o print do Itaú, embarcando na temática da novela Avenida Brasil, e não podíamos deixar de mostrar para vocês.

O debate criado pela Liliane gira em torno do tom utilizado normalmente pelo Banco Itaú, que não costuma ser tão cômico quando nesta imagem. Lili também compara com a linguagem utilizada pelo personagem Pinguim, do Ponto Frio, que costuma fazer essas abordagens diariamente.

O sucesso da novela Avenida Brasil é indiscutível. No horário nobre da TV Brasileira é possível acompanhar trending topics e centenas de compartilhamentos em torno do tema. Já se esperava que as marcas, uma hora ou outra, pudessem se apropriar do tema para falar com seus consumidores.

Independente do “erro de tom”, acredito que o buzz gerado pelo Itaú com a chamada tenha funcionado. O objetivo não é nada mais nada menos do que gerar debate em torno da marca e, possivelmente, ampliar a base de seus consumidores nas redes sociais. Ponto pro Itaú.

categoria: Mercado,Opinião,Sem categoria • tags , , , , , , ,


28/05/12

Cronologia da internet em forma de infográfico

Quem é leitor do Social Media Storyteller sabe que posts recheados de imagens chamativas não é o nosso forte. Eu e Pedro Rogedo (raramente Aline Magno dando os ares de sua presença) prezamos pelo conteúdo, datas ou dados importantes e pelos insights que pesquisas e estudos teóricos nos trazem.

No entanto… Nosso público é repleto de estudantes de todas as áreas que almejam adentrar no vasto universo dos profissionais de mídias sociais. E volta e meia, recebemos pedidos de ajuda para bibliografia, monografia e qualquer pitaco que possa ajudá-los a concluir seus projetos.

Então, aqui vai uma dica em forma de infográfico: a imagem abaixo pode auxiliar qualquer estudante / pesquisador a traçar uma cronologia desde o surgimento da Arpanet até os dias de hoje, passando da antiga web 1.0 à web 2.0, como a conhecemos.

Nada de copiar a imagem pro seu trabalho acadêmico. Jogue cada um dos termos na wikipedia e terá um excelente referencial para começar a escrever. Mãos à obra e boa sorte!

Fonte da imagem: http://pinterest.com/pin/246783254551434291

categoria: História • tags , , , , , ,


28/03/12

A evolução da plataforma web – 5 anos mudaram tudo

Há cinco anos, MissMoura era só mais uma analista de mídias sociais procurando lugar no mercado publicitário. Felipe Neto era apenas um blogueiro e o nome PC Siqueira não faria o menor sentido se pronunciado a você.

Há cinco anos, a Campus Party ainda não havia chegado ao Brasil. Você não tinha a menor ideia de que seu sonho de consumo seria um celular gigante, que não caberia no seu bolso (vulgo tablet). E o Twitter parecia só mais uma rede social esquisita que não passaria de uma simples modinha.

Há cinco anos, o Orkut era a principal plataforma social no Brasil, sem a qual boa parte dos brasileiros passariam um dia sem acesso.

Há cinco anos, os veículos de massa rejeitavam qualquer parceria com o universo do blogs. E ser blogueiro profissional parecia mais um sonho distante do que uma realidade plausível.

Realmente cinco anos mudaram muitas coisas. Alguns se opõem a afirmar uma revolução tecnológica e de conhecimento tão grande quanto a revolução industrial, mas fato é que as novas tecnologias mudaram as dinâmicas de relacionamento, de produção de conteúdo e afetaram a economia, gerando negócios e empregos.

Com produção da HotWords e depoimentos de executivos do IAB, Ibope, ComScore, agência Click Isobar, Terra, Buscapé, entre outras empresas, o vídeo abaixo faz reflexões das mudanças que ocorreram nos últimos cinco anos e no comportamento do consumidor pós evolução da plataforma web.

É hora de refletir sobre o passado e imaginar os próximos cinco anos.

01/02/12

Panorama das redes sociais no Brasil – Parte II

Parece muito cedo para se falar em rankings e panoramas das redes sociais em 2012, afinal, o ano nem bem começou. No entanto, dados de dezembro e janeiro dos institutos ComScore e SemioCast mostram que muitas coisas já mudaram desde o meu último post sobre as redes sociais mais acessadas pelos internautas no Brasil.

Quais são as novidades desde os últimos relatórios veiculados?
• Facebook ultrapassou Orkut em número de usuários, alcançando 36 milhões de usuários únicos em dezembro de 2011.
• Orkut alcançou um crescimento de 5% no ano passado, no entanto, manteve-se com 34 milhões de usuários únicos.
• E Twitter traz a grande novidade em janeiro de 2012, ultrapassando o Japão e se posicionando o Brasil como segundo país a mais utilizar a rede, perdendo apenas para os Estados Unidos. Fechou o mês de janeiro de 2012 com 33 milhões de contas no Brasil.

Detalhes importantes a serem questionados:
Como já dito anteriormente no blog, é preciso analisar dados da pesquisa e amostragem cuidadosamente antes de tirar conclusões precipitadas, como por exemplo:
1) A amostragem do ComScore não considera aferição em lan houses e sabemos que essas são responsáveis por boa parte do tráfego do Orkut o Brasil.
As lan houses são responsáveis por quase 50% dos acessos à internet no Brasil. No Nordeste, este dado chega a 70% dos acessos. Confira esse e outros dados no vídeo realizado pela FGV, Sebrae e Portal do Empreendedor:

2) O Facebook ultrapassa o Orkut somente na região Sudeste do país (que concentra maior quantitativo de acessos). No resto do país, o Orkut ainda é hegemônico.
3) Em dezembro de 2011, 76% dos usuários do Facebook também acessaram o Orkut, segundo a ComScore. O que significa que as plataformas estão sobrevivendo paralelamente.
4) O Twitter apontou uma tendência de crescimento importante, que pode ultrapassar o número de contas cadastradas do Orkut em pouco tempo.

Conclusões:
• Quando dizemos que o facebook é maior do que o Orkut, ainda entendemos que é uma ultrapassagem regional e não nacional, por mais que a região sudeste concentre usuários.
Sem a aferição de lan houses jamais teremos certeza dos dados de acesso às plataformas sociais no Brasil, haja visto o quantitativo de usuários de lan houses no país.
• O Brasileiro vem se habituando a trocar informação em múltiplas plataformas, separando amigos por grupos ou interesses.

categoria: Facebook,Orkut,Pesquisas e e-books • tags , , , , , , , , , ,


23/09/11

Panorama do Brasil nas redes sociais em 2011 com dados ComScore

O último relatório do instituto ComScore sobre a ascensão das redes sociais na América Latina aponta que 90,8% dos brasileiros que acessam a internet acessam redes sociais. Mas o que isso significa para planners, criativos, empreendedores e clientes?

1. Isso significa que a ascensão das redes sociais no Brasil é um caminho sem volta.
2. Isso significa que o marketing em mídias sociais continuará a ser a cereja do bolo nos planejamentos digitais por um bom tempo.
3. Isso também significa dizer que cada vez mais empresas irão se conscientizar da importância de interagir com seus consumidores on-line.
4. Isso também pode afirmar que oportunidades de trabalho junto ao marketing digital continuarão sendo abertas…

As conclusões parecem precipitadas, mas não podemos deixar de afirmar que o crescimento do mercado é uma tendência. Segundo o infográfico do Mashable, o Brasil tem apenas 37,8% da população conectada e os brasileiros já são fãs incondicionais das redes sociais.

O brasileiro é plural e se adapta rapidamente a novas redes sociais on-line. A prova disso são redes como Tumblr e Linkedin no TOP10. A surpresa da imagem que segue abaixo é ver a companhia Vostu, responsável pelos jogos Megacity e Café Mania, sendo citada como rede social. No site da companhia não encontramos informações que expliquem essa inclusão no Top10 Brasil.


Como sempre, os institutos de pesquisa e canais de comunicação se confundem na hora de elencar as principais redes sociais. A falta de critério do que é ou não é uma rede de relacionamento já deu origem a outros posts meus sobre o assunto. Uma prova dessa confusão é o ranking do infográfico do Mashable que inclui Blogger e WordPress na lista.

O que o relatório da ComScore apontou sobre a briga Orkut X Facebook:

• No Brasil, o Orkut foi a rede de relacionamento mais visitada, alcançando 35,7 milhões de visitantes, Isso significa que o Orkut cresceu em visitas 20% em relação a Junho de 2010.
• Enquanto isso, o Facebook obteve um crescimento de 192%, alcançando em números absolutos 24,5 milhões de visitantes.
• Há uma intersecção de usuários no que diz respeito aos acessos. Cerca de 20 milhões de pessoas que acessaram o Orkut também acessaram o Facebook, sendo possível concluir que há mais uma divisão de atenção do que um possível processo migratório.
• Ainda assim, os usuários do Orkut no Brasil são mais participativos do que no Facebook. Um visitante médio do Orkut passou 4,3 horas no site em Junho de 2011, enquanto um visitante do Facebook passou 1,6 hora durante o mês.

 

O relatório ainda mostrou que no Brasil, as mulheres somaram 58,7% de todo o tempo gasto em redes sociais. Pesquisas anteriores já provaram que as mulheres são as que mais interagem e participam de processos de decisão de consumo de toda a família. A diferença entre gêneros nas redes sociais on-line pode parecer pequena, mas o consumo de produtos de higiene pessoal e cosméticos movimentou, somente em 2010, 37,4 bilhões de dólares no Brasil e marcas como Avon, Boticário e L’oreal Paris já possuem perfis nas principais redes sociais on-line para se comunicar com suas consumidoras.

categoria: Consumidor,Mercado,Pesquisas e e-books • tags , , , , , , , , , ,


09/08/11

É um teaser? É um storytelling? É um avião? Não, é Malhação Conectados

Você já deve ter se deparado com essa chamada misteriosa entre os intervalos comerciais da Globo. Dá pra entender que é malhação, dá pra entender que é uma chamada (possivelmente para uma nova temporada), mas não dá pra entender o que o número 1046 está fazendo ali. Eu vos respondo que é exatamente essa a intenção.

O número 1046 provavelmente não representa nada demais na trama (posso estar errada com essa afirmação), o que ele representa é uma ação de crossmedia bem pensada e, possivelmente, um tentativa de narrativa transmidiática ou transmedia storytelling, ao longo do tempo.

O que importa nisso tudo é que o buzz em mídias sociais já está instaurado. É possível encontrar inúmeras menções sobre a chamada no Twitter, vários tópicos de comunidades do Orkut discutindo o teaser, alguns usuários tentando fazer contas loucas para chegar ao número mágico e centenas de blogs replicando a chamada, o release oficial e suas teorias da conspiração.

E como não poderia deixar de ser, publico abaixo a melhor dentre elas:

“Malhação, tal qual o público conhece há 16 anos, vai acabar. O programa, que desde a sua estreia é reformulado todos os anos, será substituído por um projeto assinado por Mário Márcio Bandarra e a dupla Ingrid Zavarezzi e Ajax Camacho, que fez “Beijo, me liga”, exibido no Multishow ano passado.

A marca “Malhação”, entretanto, será mantida e o novo programa se chamará “Malhação conectados”. A decisão dividiu opiniões na Globo. Mas venceu o argumento de que ela é forte demais para ser descartada.

O programa vai para o núcleo de José Alvarenga Jr. e será voltado para as redes sociais, a exemplo de “Beijo, me liga”. Agora serão apenas 12 personagens, um deles, inspirado em René Silva, twitteiro do Complexo do Alemão.”

Fonte: http://is.gd/1TIxm6

Vamos aguardar para ver o desfecho dessa história, mas ele já é mais uma prova viva de que o crossmedia traz impactos significativos nas redes sociais, apliando a discussão sobre a temática (com o auxílio do teaser) e, possivelmente, atraindo um maior número de espectadores pra estreia.

O conteúdo é rei, como já dizem os gurus da Social Media e, garantir a audiência ao longo da trama, depende diretamente disso e não da estratégia de lançamento.

Agradecimento a @FernandoSouza e @Brunohbrum, que passaram links que contribuíram com este conteúdo.

categoria: Opinião,Vídeos • tags , , , , , , , , ,


12/07/11

Gestão de crise em mídias sociais e novos dados sobre o Orkut

Você sabe como se recebe um briefing e um pedido de ação em mídias sociais? Não? Então, vamos fazer uma pequena e básica simulação nesse post, que pode chegar a alguns insights divertidos.

Imagine que você recebeu um job de gestão de crise para uma marca que atinge mais de 30 milhões de consumidores no Brasil.

Cenário
O principal concorrente desta marca vem atingindo um crescimento vertiginoso e invertendo os números de share de mercado. Os consumidores vêm utilizando as duas marcas, mas com isso, há uma percepção coletiva de que a marca líder vem perdendo espaço.

Objetivos
- conter o buzz negativo que se alastra pelas redes sociais de que a marca principal está caindo. Este buzz faz com que a percepção dos usuários caia simultaneamente e pode, a médio prazo, gerar queda drástica ou até mesmo abandono do consumo.

- Elevar a percepção da marca líder e evocar o orgulho de cada consumidor em fazer parte desta história.

Estratégia
Dar argumentos aos 30 milhões de consumidores para que eles mesmos possam reverter o buzz negativo que corre através das plataformas sociais.

Tática
Criação de vídeo, que você assiste agora:

E as táticas de disseminação?
Podem ser muitas: home do Orkut, vídeos patrocinados, header expansível no youtube, inserção no Orkut ao vivo, uso de influenciadores para disseminação, seeding… A imaginação corre solta!

Bom, já dei muitas dicas pro Google não? Se eles precisarem de alguém pra ajudar, segue o meu linkedin :P

categoria: Mercado,Orkut • tags , , , , , , , , , , ,


11/07/11

Como planejar seu marketing pessoal nas redes sociais

Você é daqueles que twitta tudo que vem a cabeça? Que não se importa com quem está lendo e acha que “não deve” nada a ninguém nas redes sociais? Pois bem, você pode estar perdendo dinheiro com isso.

Atualmente, planejar sua presença digital é tão importante quanto planejar a presença digital dos seus clientes por três motivos principais:

- As pessoas criam uma percepção sobre a “sua marca” e compartilham essa percepção com outras pessoas.
- O departamento de seleção e recrutamento está de olho nas redes sociais há pra lá de cinco anos.
- Se você é blogueiro e ganha ou pretende ganhar dinheiro com mídias sociais, existe uma coisa chamada casting, que corresponde à análise fria do seu conteúdo produzido em diversas redes e a avaliação se o mesmo é adequado para campanha de diversas marcas.

Portanto, pode não chegar aos seus ouvidos, mas você pode estar perdendo / deixando de ganhar dinheiro. Digo isso por experiência própria: já deixei de contratar blogueiros para campanhas de mídias sociais por eles publicarem conteúdo inadequado em aberto no Twitter. Assim como, nas seleções para mídias sociais, analiso pessoalmente todo e qualquer perfil de candidato que chega as minhas mãos.

É possível continuar twittando livremente ser perder o senso de humor? È sim, e respondo isso por experiência própria. Entrei no twitter em 2007 sem nenhuma noção de que conteúdo publicar e, com o tempo, meus chefes, colegas de trabalho e profissionais de mercado começaram a me seguir, fazendo com que eu prestasse mais atenção no que eu escrevia. Contudo, não deixei de postar músicas, fotos pessoais e ser bem humorada. O nome disso é bom senso e é indispensável para construir a sua presença digital.

Neste mês, apresentei um workshop no Descolagem 7, evento que acontece todo ano no Oi Nave, do Rio de Janeiro. A oficina mostrava basicamente o passo a passo de um planejamento de marca e dava dicas de como adaptar isso ao seu planejamento pessoal.

A apresentação fica abaixo e as dicas ficam para a vida. Espero que curtam :)

07/06/11

O painel mais carioca do Social Media Brasil

Participante do evento desde a primeira edição, tive o orgulho de integrar o grupo de curadores do Social Media Brasil deste ano.

Um grande time de profissionais discutiu por e-mail aproximadamente uns 2 meses sobre temas, direcionamento dos painéis e nomes que poderiam integrar o casting de palestrantes.

Uma das minhas sugestões, por exemplo, foi levar a Flourish Klink, que encerrou o evento no palco principal com uma palestra empolgante e descontraída sobre a cultura de fãs e narrativa transmidiática (também conhecida como transmedia storytelling).

Todo esse debate me deixou com um gostinho de quero mais vindo da palestra do ano passado, a qual falei sobre “Análise SWOT das mídias sociais”. Não aguentei e “me ofereci” para organização como debatedora. Tive a sorte de cair num painel com Victor Guerra (Ideia/SA) e Eduardo Barbato (NBS) – na verdade, o Barbato foi “culpa” minha :) Tinha visto o case do Tweet Bomb e achei super pertinente diante da proposta do painel. Além do mais, a NBS é uma das agências que mais ganha prêmios de digital no país, merecia ter seu representante lá.

Em suma, mais uma leva de e-mails com ambos para decidirmos o que falar, que cases levar, como aproveitar melhor o nosso curtíssimo tempo.
Eu entrei com o pé na porta e quis falar sobre Orkut. A maior rede social do país, detentora grande polêmica das mídias digitais esse ano (morreu ou não morreu?) merecia um espaço seu, uma atenção especial.

Depois, resolvi voltar pro tema (temerosa que o Formagio ou o público me matasse). Fiz uma rápida análise de fan page da Diesel e das incoerências de planejamento que vemos por aí quando se trata de Facebook.

Fechei com uma ação simpática do Twitter, que poderia ter sido realizada por qualquer marca, com qualquer verba, mas era uma ação da própria rede, em homenagem ao Dia das Mães, perdurando o efeito da hashtag e do trending topics.

Bom, gente, é isso! Os slides estão aí. Aos que foram, agradeço a oportunidade, a atenção, a paciência e os feedbacks. Aos que não foram também. Beijos e até o próximo evento.

categoria: Eventos,Formação e carreira • tags , , , , , , , , , , , ,